Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Empresários vão às ruas em ato contra política econômica

Protesto contra juros altos e aumento de impostos está marcado para o dia 13 de agosto, na Avenida Paulista

João Villaverde, O Estado de S. Paulo

06 de agosto de 2015 | 12h25

Empresários vão às ruas manifestar contra a política econômica do governo federal. Segundo o gestor Carlos Pastoriza, presidente da Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), o protesto ocorrerá na Avenida Paulista, em São Paulo, no próximo dia 13.

"Será o grito de alerta, o mesmo grito, a mesma pauta que levarei à presidente Dilma em reunião. É impossível conviver com esses juros tão elevados, não apenas a Selic, mas principalmente os juros bancários brasileiros, e com um ajuste fiscal que não corta gastos, apenas aumenta impostos", disse Pastoriza ao Estado.

O empresário também convidou as centrais sindicais para o protesto, incluindo a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Força Sindical. "Teremos empresários e trabalhadores unidos para demonstrar nossa angústia. Será uma manifestação apartidária, mas será forte, com carros de som. O Brasil está matando seus empregos e sua indústria. É um grito de alerta, de quase desespero com a situação atual", disse Pastoriza.

O ramo de bens de capital conta com 7 mil empresas e quase 330 mil empregos diretos, com carteira assinada. Esses números eram mais elevados há apenas dois anos. Segundo dados da Abimaq, pouco mais de 50 mil trabalhadores foram demitidos pelas fábricas brasileiras nos últimos 24 meses, sendo metade deles somente no primeiro semestre desse ano. "Estamos no terceiro ano consecutivo de queda de produção física. Ao todo, a produção deve cair 35% entre o começo de 2013 e o fim de 2015 e vai piorar ainda mais em 2016. É um verdadeiro desastre", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma RousseffAbimaqindústria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.