Empresas ampliam prazo para pagamento de contas

A Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) divulgou ontem que irá seguir as orientações que as empresas ou órgãos do governo decidirem para o recebimento de contas. A Secretaria de Estado da Fazenda, por exemplo, optou por receber até hoje, sem multa, o pagamento do IPVA com vencimento ontem para os veículos com placa final zero. Da mesma forma, a Telefônica vai prorrogar por um dia o prazo para pagamento das contas com data do dia 21, assim como a administradora de cartões de crédito Credicard. Até o fim do dia de ontem, no entanto, a Eletropaulo e a Sabesp ainda não tinham decidido sobre a prorrogação, mas consideravam possibilidade. A ampliação do prazo de pagamento se deve principalmente ao fato de o apagão ter ocorrido em meio ao expediente bancário. Algumas agências foram fechadas por questão de segurança, especialmente as localizadas na periferia. A agência do Banco do Brasil na região central da cidade foi uma delas. Quando a luz voltou, a agência abriu as portas por cerca de meia hora e fechou novamente às 16 horas, no fim do expediente bancário. Ainda assim, bancos como o Bradesco e o Unibanco divulgaram não ter registrado problemas durante o blecaute, porque as agências contam com no-break, que mantém os equipamentos funcionando em caso de queda de energia. Orientação ao consumidorSegundo a advogada especializada em defesa do consumidor, Maria Inês Dolci, o Banco Central deve se manifestar a respeito. "O consumidor não pode ser prejudicado pela falha do sistema de energia elétrica existente. Portanto aqueles que não conseguiram pagar suas contas devem fazê-lo normalmente amanhã (hoje)", recomendou. "Se encontrarem dificuldade, devem procurar os órgãos de defesa do consumidor."Segundo ela, depois de quatro horas sem luz os consumidores têm certos direitos assegurados. "Há como recorrer à Justiça em várias situações em que a pessoa se sinta prejudicada."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.