Empresas com menos de 50% da ações no mercado

O acompanhamento feito pela Economática mostrou também que mais da metade (55%) das 45 companhias listadas no Índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa) possui "free float" abaixo de 50% do total de papéis. É o caso, por exemplo, de Banco do Brasil (8,9%), Telemar-Rio (13,8%), Sabesp (14,6%), Eletropaulo Metropolitana (17,2%), Light (18,8%) e Companhia Siderúrgica Nacional (19,7%).Analistas contam que, muitas vezes, o que é registrado como "outros" na lista de acionistas dos informativos anuais das empresas pode representar um fundo de pensão. Nesse quesito, podem entrar ainda as participações de diretores das empresas ou de membros das famílias controladoras. Companhias que possuem apenas ações ordinárias - como Sabesp e Light - obrigatoriamente contam com menos papéis em circulação.O chefe de análise da Itaú Corretora, Reginaldo Alexandre, ressaltou que as práticas de governança corporativa ainda não estão refletidas no "free float" das empresas. "Sabesp e Telemar-Rio, por exemplo, têm feito um trabalho bom com os minoritários, mas estão no pé da lista." Para ele, uma companhia aberta precisa, necessariamente, ser transparente."Globocabo (22,8%) e CSN também possuem ´float´ relativamente baixo, mas têm boa relação com investidores estrangeiros, pois, entre outros fatores, tratam bem o minoritário." No topo da lista se encontram empresas como Sadia (87,6%), Itaúsa (84,1%) e Telebrás Remanescente (80,7%). Há também uma concentração de companhias de telecomunicações na faixa seguinte. Entre as que contam com mais de 70% das ações no mercado estão Tele Leste Celular, Embratel, Tele Celular Sul e Brasil Telecom Participações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.