Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Empresas de importação colecionam reclamações

Consumidores se queixam da demora nas entregas e falta de comunicação com as lojas virtuais

CARINA BACELAR , BRUNA ALMEIDA, ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2013 | 02h14

Eletrônicos com preços abaixo dos praticados no mercado são destaque em sites de compras de importados. No entanto, a mesma facilidade de visualização não se estende ao contato dessas empresas. O Estado pediu informações sobre fornecedores e prazos de entrega a três empresas do ramo e, depois de três dias de tentativas, não obteve resposta de nenhuma delas. Entretanto, os sites MPX Shop, Compre Direto da China e Neon Eletro são alvo de protestos dos consumidores na internet e no Procon.

A importadora MPX Shop se define em seu endereço eletrônico como um portal em língua portuguesa para compradores brasileiros de produtos adquiridos diretamente da China. A sede, segundo o site, é em Hong Kong. No site Reclame Aqui, é avaliada como "não recomendada", com 1.345 reclamações. Apenas 19% dos clientes que se queixaram voltariam a comprar no portal. As principais críticas são referentes a descumprimento de prazos de entrega, que segundo o site variam entre 15 a 35 dias. Alguns clientes, entretanto, afirmam estar há meses sem informações do pedido. Outras críticas são sobre produtos incorretos e mau atendimento.

O site Compre Direto da China se diz um importador "100% brasileiro". A reportagem entrou em contato com a empresa pelo SAC, o único meio disponível, mas não teve resposta. No Reclame Aqui foram registradas 454 críticas nos últimos 12 meses. Os relatos são de demora na entrega de produtos e impossibilidade de comunicação com a empresa. Um consumidor de Mato Grosso, por exemplo, afirma estar há seis meses sem informações sobre suas compras. Outro, de Colatina (ES), conta que espera a entrega há cinco meses. Nesse meio tempo, coleciona e-mails não respondidos. O prazo máximo estabelecido no site da empresa é de 32 dias.

O Neon Eletro, importador de produtos dos Estados Unidos, está na lista de sites não confiáveis do Procon no Estado de São Paulo. A empresa fornece em sua fan page no Facebook alguns telefones para os consumidores, mas os números não existem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.