Empresas devem informar melhor os acionistas

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) quer aumentar o cerco contra as empresas que não informam corretamente os acionistas sobre fatos relevantes. A instituição acha que o investidor deve estar ciente de todas as operações para não ser enganado ou surpreendido.Prova disso é que a autarquia quer aprimorar a instrução 31, que regulamenta a divulgação do fato relevante aos investidores. O diretor da CVM, Joubert Rovai, está aguardando apenas a aprovação da nova Lei das S.As para avaliar quais pontos ainda serão necessários alterar. Exemplos de desinformação não faltam. No dia 13 de dezembro do ano passado, a White Martins enviou um comunicado à Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), alegando desconhecer fatos que justificassem a alta de suas ações. Dois dias depois, sua controladora americana Praxair anunciou uma oferta pública para fechar o capital da White Martins.No mês passado, a Cerj divulgou nota semelhante e 15 dias após anunciou que sua controladora Endesa faria também faria uma oferta pública para comprar todas as ações ordinárias com prêmio de 31,5% . Os acionistas não sabiam das operações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.