Empresas e governo dos EUA discutem medidas ao aço

Executivos-chefes das maiores companhias produtoras de aço dos EUA se encontraram com representantes do governo norte-americano para discutir a racionalização do setor e as sobretaxas ao aço importado. Na reunião, o secretário de Comércio dos EUA, Don Evans, e o representante de Comércio, Robert Zoellick, enfatizaram que as sobretaxas de salvaguarda impostas em março são medidas temporárias para dar à indústria doméstica espaço para reestruturação, de acordo com um representante do governo presente à reunião.A administração do presidente George Bush não tem "um padrão abstrato" sobre qual o nível de racionalização que gostaria de ver do setor siderúrgico doméstico, disse um representante, que falou sob condição de anonimato. A administração pediu a alguns fabricantes do setor o envio de relatórios de reestruturação até o fim de setembro e vai se encontrar com eles individualmente para discutir o processo.A racionalização da capacidade do setor de aço dos EUA é fundamental para cumprir um acordo feito pelos países ricos junto à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) de reduzir a capacidade global de produção de aço em até 117,5 milhões de toneladas no período de 1998 a 2005. O representante do governo dos EUA disse que a administração do país não está usando a revisão sobre os pedidos de exclusão às tarifas para negociar com a UE, mas será "ótimo" se as exclusões satisfizerem os países europeus. O governo dos EUA diz que as exclusões das sobretaxas têm como objetivo evitar uma carga indevida sobre os consumidores de aço do país e limitar a proteção apenas ao que é necessário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.