Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Empresas espanholas apóiam plano de crescimento do Brasil

Empresas espanholas prometeram nestasegunda-feira ampliar seus investimentos no Brasil diante daexpectativa de que o presidente Luiz Inácio Lula da Silvacumpra as promessas de estimular o crescimento do país. A gigante de telecomunicações Telefónica, maior investidoraestrangeira no Brasil, afirmou que colocará mais de 7 bilhõesde dólares no país até 2010 depois que Lula disse a líderesempresariais em Madri sobre o Programa de Aceleração doCrescimento (PAC). O maior banco espanhol, o Santander, disse que vai elevarseus investimentos no país a 25 bilhões de dólares como partede sua oferta conjunta com outras instituições pelo bancoholandês ABN Amro . Sob o acordo firmado pelo consórcio de bancos, caso aoferta vença a proposta feita pelo Barclays pelo bancoholandês, o Santander ficará com o controle do Banco Real noBrasil, alçando o banco espanhol à liga dos maiores do mercadonacional. "Nós nunca vimos a economia brasileira tão boa como agora",disse o chairman do Santander, Emilio Botin, após um encontrode Lula com líderes empresariais espanhóis no palácio dogoverno. Lula fez uma série de exposições na Europa para ajudar areunir 260 bilhões de dólares em investimentos eminfra-estrutura, estabelecidos no PAC e que são consideradosnecessários para elevar a taxa anual de crescimento econômicopara 5 por cento, ante média de 4,1 por cento nos últimos doisanos. A Espanha é a segunda maior investidora no Brasil, depoisdos Estados Unidos. As companhias espanholas são atraídas poruma crescente classe média e pelos esforços de Lula parareduzir a vulnerabilidade do país à choques econômicos. Botin previu que o Brasil receberá o almejado grau deinvestimento das agências de classificação de risco dentro de18 meses, o que reduzirá os custos de empréstimos para o país. (Por Andrew Hay)

REUTERS

17 de setembro de 2007 | 14h28

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICAESPANHALULA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.