Empresas estatais investiram 53,3% do previsto para este ano

De janeiro a agosto, valor investido foi de R$ 57,1 bilhões, mas desempenho tende a ser fraco este ano

RENATA VERÍSSIMO / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2012 | 03h07

As empresas estatais federais investiram R$ 57,1 bilhões de janeiro a agosto deste ano, informou ontem o Ministério do Planejamento. O valor representa 53,3% do total previsto para o ano, que é de R$ 107,03 bilhões.

As empresas estatais têm sido a principal ferramenta do governo para ampliar os investimentos no País e, com isso, tentar fortalecer as taxas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). Esses investimentos têm sido um contraponto à paralisação dos planos de expansão das empresas privadas, por causa da crise global.

Ainda assim, o desempenho tende a ser fraco este ano. Na quinta-feira, o Banco Central cortou de 1% para -2,2% a estimativa de investimentos na economia brasileira este ano. Em seu relatório trimestral de inflação, o BC disse, ainda, que os investimentos evoluíram em ritmo inferior ao esperado.

De acordo com os dados do Ministério do Planejamento, publicados ontem em portaria no Diário Oficial, o Ministério de Minas e Energia, ao qual estão vinculados 90,7% dos investimentos das estatais, conseguiu executar 55,8% do previsto para este ano. Com uma dotação orçamentária de R$ 97,1 bilhões, o ministério gastou R$ 54,2 bilhões até o mês passado. Os dados foram impulsionados pelo grupo Petrobrás, que investiu de janeiro a agosto deste ano R$ 51,2 bilhões, o que é 59% do previsto para este ano.

O grupo Eletrobrás teve um desempenho muito mais baixo, com R$ 3 bilhões investidos, apenas 29,6% do esperado para o ano. A Eletronorte, por exemplo, executou apenas 28,4% de seu orçamento até agora, enquanto Furnas gastou 37,6% do previsto e a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), 33,5%.

Além do Ministério de Minas e Energia, apenas o Ministério da Agricultura conseguiu executar até agora mais da metade dos gastos previstos para 2012. O desempenho da Agricultura foi de 61,7% do total, mas corresponde a apenas R$ 11,9 milhões.

Fazenda. Os investimentos das estatais ligadas ao Ministério da Fazenda, que incluem os bancos públicos, atingiram apenas 35,2% dos R$ 5 bilhões programados para 2012. A Fazenda tem o segundo maior orçamento, atrás apenas do Ministério de Minas e Energia.

Segundo o Ministério do Planejamento, o orçamento para investimento de 2012 engloba 334 projetos de 73 empresas, totalizando R$ 107,03 bilhões. A dotação total sofreu um ligeiro acréscimo na última revisão orçamentária, relativa ao quarto bimestre deste ano, de quase R$ 200 milhões, em relação ao aprovado no início do ano.

Dos gastos realizados até agosto, 85,1% foram financiados com recursos próprios das empresas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.