Empresas estudam a BR Distribuidora

Entre os interessados, há grupos brasileiros e estrangeiros, oriundos da Europa e principalmente da China e do Japão

Antonio Pita, Fernanda Nunes, O Estado de S.Paulo

27 de outubro de 2015 | 02h03

SÃO PAULO - Considerado um dos principais ativos oferecidos pela Petrobrás, a BR Distribuidora já despertou o interesse de cerca de 30 empresas, que teriam procurado os bancos que coordenam a transação. A proposta inicial da petroleira é ofertar de 25% a 40% da participação da rede de distribuição. Cada interessada deverá apresentar uma proposta de valor para a estatal. O negócio está sendo coordenado por um conjunto de bancos, sob a liderança do BTG Pactual, Santander e Bradesco.

Os termos das ofertas foram apresentados aos conselheiros de administração da Petrobrás na última sexta-feira, segundo fontes próximas ao colegiado. No encontro, foi aprovada a postergação por tempo indeterminado da abertura de capital da subsidiária, que só deve ocorrer após concluída a transação com os novos sócios do grupo. A grande procura das empresas, além das condições adversas no mercado de capitais, teria sido determinante para a mudança de estratégia.

Entre os interessados, estariam empresas consolidadas no setor de venda e distribuição de combustíveis, derivados de petróleo, e também no segmento de varejo. Entre os interessados, há grupos brasileiros e estrangeiros, oriundos da Europa e principalmente da China e do Japão. Além da proposta financeira pela sociedade, as empresas passarão por uma avaliação de conformidade e auditoria, segundo o novo procedimento interno da estatal. / A.P. e F.N.

Mais conteúdo sobre:
BR DistribuidoraPetrobrásvenda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.