Empresas investem 20% da receita, diz sindicato

Entidade admite, porém, que volume de recursos, que vinha crescendo desde 2010, pode se estabilizar este ano

MARIANA SALLOWICZ, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2015 | 02h04

RIO - Os investimentos do setor de telecomunicações nos últimos anos foram elevados, segundo o Sinditelebrasil, que representa as empresas de telefonia. O presidente do sindicato, Eduardo Levy, acredita que as teles precisarão manter o nível de investimentos alto neste ano. "Basicamente os investimentos estão sendo feitos hoje para expansão da capacidade da rede para atender à explosão do tráfego de dados."

Levy destaca que as empresas investem mais de 20% da receita líquida por ano. "É um setor de alta tecnologia, os equipamentos têm duração pequena porque há mudança de tecnologia e há constante substituição." Segundo ele, os investimentos foram crescentes desde 2010, mas podem "estar se estabilizando".

A Oi informou que "investe maciçamente no País, característica que se mantém desde que foi criada". A empresa de telecomunicações, porém, reduziu os investimentos desde 2012. No ano passado, foram R$ 5,3 bilhões, queda de 18% ante R$ 6,4 bilhões de 2013. Em 2012, tinham sido R$ 6,5 bilhões, retração de 1,5% na comparação anual. "Apesar da redução do total de investimentos de 2013 para 2014, podemos afirmar que a necessidade de investimentos não foi comprometida no ano passado, seja para expansão e melhoria de qualidade das redes de telefonia fixa, móvel e banda larga, além da ampliação da infraestrutura de TV".

A Oi não anunciou o investimento de 2015, mas adiantou que "quanto mais eficiente for na contenção de custos, sua principal diretriz este ano, mais dinheiro terá para investir no negócio." A tele está, desde 2014, intensificando ações para elevar a eficiência na aplicação dos investimentos.

Melhorias. A TIM afirmou que aumentou seus investimentos no Brasil no triênio de 2012 a 2014. Em 2012, foram aplicados mais de R$ 3,8 bilhões e, em 2013, R$ 3,9 bilhões. No ano passado, esse número saltou para R$ 6,9 bilhões. "Por parte da TIM, os investimentos e as ações que possam promover melhorias na sua infraestrutura e na qualidade dos seus serviços aumentaram e continuarão aumentando." Em fevereiro, a empresa anunciou o seu novo plano industrial, no qual serão investidos mais de R$ 14 bilhões de 2015 a 2017.

A Claro declarou que "trabalha constantemente para oferecer a melhor experiência em serviços de telefonia móvel aos seus mais de 71 milhões de clientes em todo o Brasil". "Para garantir a qualidade dos serviços prestados, a operadora tem realizado fortes investimentos em infraestrutura no País". A empresa informou que, entre 2012 e 2014, investiu cerca de R$ 6,3 bilhões em infraestrutura. No ano passado, o Grupo AMX (Claro, Embratel e NET) investiu no Brasil cerca de R$ 10 bilhões.

Procurada, a Telefônica não quis se pronunciar. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.