Empresas planejam aumentar produção em 2005, aponta CNI

Com os investimentos que estão programando para 2005, as empresas brasileiras visam aumentar sua produção, segundo sondagem especial feita pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), divulgada nesta terça-feira. O levantamento, feito entre os dias 27 de setembro e 18 de outubro com representantes de 1.022 pequenas e médias empresas e 202 grandes de todo o País, mostra que 61,8% das grandes empresas consultadas indicaram o aumento de produção como o objetivo central de seus programas de investimento para o próximo ano. No caso das pequenas e médias empresas, o porcentual é de 56,7%. De acordo com técnicos da CNI, essa perspectiva clara de investimentos destinados ao aumento da produção não havia sido verificada na sondagem feita em 2003 com vistas ao ano de 2004. Naquela sondagem, 51,6% das grandes empresas indicaram que seus investimentos para o ano atual seriam feitos para melhoria da qualidade dos produtos já fabricados. No caso das pequenas e médias empresas, a idéia de colocar recursos para aumentar a produção já estava presente na sondagem anterior, mas em porcentual menor (51,4%) do que o constatado agora (56,7%).O levantamento da CNI mostra também que os investimentos previstos para 2005 serão feitos, preferencialmente, para atender à demanda de produtos no mercado interno. Se considerado apenas o universo das grandes empresas consultadas, 39% indicam que os investimentos em 2005 buscarão atender igualmente tanto ao mercado interno quanto ao externo, mas 30% dessas companhias afirmam que o principal foco será o mercado brasileiro, enquanto que 16% apontam o mercado externo como principal foco de atuação. No caso das pequenas e médias empresas, 37% garantem que os investimentos previstos para o próximo ano serão feitos para atender somente ao mercado interno, enquanto 22% apostam numa atuação equilibrada no atendimento das demandas internas e externas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.