Empresas têm caixa para investir

Depois de todo o estímulo fiscal e monetário despejado pelos governos para resgatar os países da crise financeira global, agora chegou a vez de o setor privado voltar a investir. O pedido foi feito hoje pelo ministro de Finanças do Reino Unido, George Osborne, e pelo presidente do Barclays, Robert Diamond.

DANIELA MILANESE, ENVIADA ESPECIAL, Agencia Estado

29 de janeiro de 2011 | 15h56

Até porque daqui para frente as economias não terão mais novas ajudas governamentais. No caso da Europa, o momento é de cortes dos gastos públicos para conter os déficits. As lideranças da região contam com a atuação do setor privado para assegurar o crescimento do PIB, algo questionado por economistas.

"Este é o momento de mudar o centro do crescimento do setor público para o setor privado", afirmou Diamond, durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos.

As empresas estão com caixa para gastar. Durante o evento, circularam algumas cifras. O presidente do Barclays disse que as companhias dos Estados Unidos e do Reino Unido possuem entre US$ 3 trilhões e US$ 4 trilhões. Segundo Osborne, as empresas britânicas "estão sentadas" num caixa equivalente a 5% do PIB do país. "Elas precisam começar a gastar e investir esse dinheiro", disse Osborne.

Tudo o que sabemos sobre:
EuropaDavosFórum Econômico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.