Empréstimo chinês para pré-sal pode chegar a até US$ 10 bi

Previsão de Gabrielli é de que as negociações para o financiamento deverão ser fechadas apenas em maio

Denise Chrispim Marin, de O Estado de S. Paulo,

19 de fevereiro de 2009 | 15h35

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, informou nesta quinta-feira, 19, que o empréstimo do Banco de Desenvolvimento da China para o financiamento da exploração de petróleo na camada do pré-sal brasileira pode alcançar até US$ 10 bilhões.   Veja também: O caminho até o pré-sal Mapa da exploração de petróleo e gás De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise Lições de 29 Como o mundo reage à crise    O memorando de entendimento foi assinado nesta quinta, em Brasília, com a presença do vice-presidente da República Popular da China, Xi Jinping. A previsão de Gabrielli é de que as negociações para o financiamento deverão ser fechadas apenas em maio, para que o contrato seja assinado durante a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Pequim.   A Petrobras concluiu uma negociação para fornecer a refinarias chinesas um volume de 100 mil a 160 mil barris/dia de petróleo, informou o presidente da estatal, José Sergio Gabrielli, nesta quinta-feira.  A China, segunda maior importadora mundial de petróleo, tem aproveitado a difícil disponibilidade de crédito no mercado internacional para garantir o suprimento de várias matérias-primas, incluindo petróleo. Nesta semana, os chineses fecharam um acordo com a Rússia para emprestar 25 bilhões de dólares em troca de fornecimento de petróleo por um período de 20 anos. Na última segunda-feira a Petrobras, que busca maneiras no mercado de levantar recursos para seu volumoso plano de investimentos de 174 bilhões de dólares, havia informado que negociava com alguns países a possibilidade de obter financiamento em troca da garantia de fornecimento futuro da commodity. "É para já, a preços de mercado", disse rapidamente Gabrielli sobre o acordo para o fornecimento de petróleo aos chineses, acrescentando que estariam envolvidas refinarias das companhias chinesas Sinopec e CNPC (China National Petroleum Company). A Petrobras praticamente já dispõe dos recursos que necessita em 2009, mas vai precisar de ao menos 9 bilhões de dólares em 2010 para completar o orçamento de investimento em projetos importantes de exploração da promissora camada pré-sal, que pode conter dezenas de bilhões de barris de petróleo. (Com Ray Colitt, da Reuters)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.