Empréstimo do FMI depende de ajustes da Argentina

A vice-diretora-gerente do FMI, Anne Krueger, afirmou hoje em Moscou que o organismo não fará novos empréstimos à Argentina se o governo não atender as exigências de ajustes feitas pelo chefe da missão técnica do Fundo, Anoop Singh. "Obviamente não podemos conceder empréstimos numa situação em que continuam havendo as mesmas dificuldades. Isto não teria sentido para ninguém", disse Krueger - segundo o jornal Ámbito Financiero, ao ser perguntada se o FMI desembolsaria dinheiro sem que a Argentina atendesse as exigências feitas pelo Fundo.Ela disse ainda que, por outro lado, a missão de Singh deixou Buenos Aires com a convicção de que existem vias para que se resolvam os problemas de ajuste orçamentário com as províncias. Krueger informou também que o FMI decidirá nas próximas duas semanas se enviará uma nova missão negociadora a Buenos Aires.As declarações da número dois do Fundo contrariam as expectativas do presidente Eduardo Duhalde, que esperava receber a missão negociadora nas próximas duas semanas, já que Krueger afirmou que, neste prazo, ainda irá decidir se enviará ou não a missão.Além disto, as declarações foram feitas faltando apenas alguns dias para o encontro que Duhalde terá com o diretor-gerente do FMI, Horst Koehler, em Monterrey, no México, na sexta-feira. Tanto Duhalde quanto seu ministro Jorge Lenicov estão apostando todas as fichas neste encontro para tentar firmar um compromisso de que o acordo com o Fundo será feito.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.