Empréstimo pessoal é mais barato

O empréstimo pessoal é uma linha de crédito oferecida por bancos e financeiras, em regra geral cobrando juros menores que linhas semelhantes, como o cheque especial. Assim como o cheque especial, o empréstimo pessoal é dado pelo banco independentemente do destino que for dado ao dinheiro. Portanto, é uma linha diferente do CDC (Crédito Direto ao Consumidor), que está vinculado à compra de bens específicos.Para pedir este empréstimo, o interessado preenche um cadastro. É a partir dele que a instituição financeira vai avaliar o nível de risco do cliente, para saber as possibilidades de o cliente pagar corretamente ou ficar inadimplente. Se tudo estiver bem com esta avaliação, o cliente pode receber o crédito.Muitos bancos, com base no histórico do cliente, já têm linhas de empréstimo pessoal aprovadas previamente. Quando isso acontece, os bancos costumam enviar correspondência avisando do crédito disponível. Se estiver interessado, o cliente usa a linha. Se não estiver, não está perdendo nada em ter este crédito junto ao banco.Regra geral o empréstimo pessoal trabalha com juros prefixados, o que resulta em prestações fixas, embora também existam operações com juros pós-fixados. O crédito desta linha, teoricamente, depende de uma avaliação de risco cuidadosa. Por isso os juros costumam ser menores do que os praticados no cheque especial, no cartão de crédito e no CDC. O tomador também pode oferecer alguma garantia real ao banco, como imóvel ou carro, com o objetivo de reduzir o juro. Quanto menor o risco, menor deve ser esta taxa.Devedor pode trocar dívidas Quem tem dívidas com juros maiores, ou está com prestações atrasadas, pode pegar este dinheiro mais barato no empréstimo pessoal e pagar suas dívidas. Se, no entanto, a pessoa já está com seu nome em lista de devedores em atraso, o empréstimo não será liberado. Por isso, antes de atrasar o pagamento das dívidas, tente negociar com a instituição financeira ou loja.Vale lembrar que o tomador do dinheiro deve ler com atenção todas as cláusulas do contrato para verificar se concorda com elas. Se não entender, procure informação junto ao Banco Central ou aos órgãos de defesa do consumidor. Não assine contratos com espaços em branco, nem que não tenham sido preenchidos. A instituição financeira pode solicitar que o tomador do empréstimo assine notas promissórias, como garantia e reconhecimento da dívida.Nos links abaixo poderão ser encontradas as pesquisas de juros do empréstimo pessoal e cheque especial realizadas pelo Banco Central e Procon-SP, e mais informações sobre os serviços de crédito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.