finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Empréstimos do Dexia teriam sido usados para comprar ações próprias

Segundo reportagem do 'FT', instituição havia emprestado de si mesma para financiar aumento de capital, um método que agora é proibído pela União Européia

Paula Moura, da Agência Estado,

20 de outubro de 2011 | 19h27

O Dexia SA, por meio de uma subsidiária, emprestou € 1,5 bilhão para seus dois maiores acionistas institucionais, que usaram o dinheiro para comprar ações do próprio Dexia antes de 2008, informou nesta quinta-feira, 20, o Financial Times. Portanto, o Dexia pegou emprestado de si mesmo para financiar um aumento de capital e esses métodos agora são proibidos pela União Europeia, mas não haviam infringido as leis belgas de então, de acordo com o FT.

"Auto-financiamento é ilegal sob a lei da Bélgica, mesmo no caso de uma subsidiária fornecendo empréstimo para os acionistas", disse um porta-voz da Autoridade Belga para Serviços Financeiros e Mercados. O Dexia se recusou a comentar, segundo o jornal britânico.

As informações são da Dow Jones.

.
 
 
 
Tudo o que sabemos sobre:
dexiacapitalemprestimodivida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.