Empréstimos líquidos do Reino Unido atingem recorde

Os empréstimos líquidos tomados pelo setor público do Reino Unido, que são a medida preferida do governo para o déficit orçamentário, totalizaram 14,4 bilhões de libras (US$ 23,41 bilhões) em agosto, o maior volume já registrado para aquele mês desde o início da série.

AE, Agencia Estado

21 de setembro de 2012 | 08h13

Apesar do recorde, o resultado foi menor do que o previsto pelos economistas consultados pela Dow Jones, que esperavam que o governo britânico tomaria emprestados 15,2 bilhões de libras em agosto. O dado exclui intervenções no setor financeiro e é 45 milhões de libras maior do que o de agosto do ano passado.

O Escritório para Responsabilidade Orçamentária estabeleceu a meta de empréstimos do governo para o ano financeiro 2012/2013 em 120 bilhões de libras. Cinco meses após o início do ano fiscal, que começou em abril, o governo já tomou 22% mais empréstimos do que no mesmo período do ano passado.

Os dados excluem os 28 bilhões de libras em ativos de pensão da estatal Royal Mail, que foram transferidos para as contas públicas em abril.

Os dados também mostram que os gastos do governo aumentaram 2,5% em agosto, para 52,5 bilhões de libras, em comparação com o mesmo mês do ano passado. A receita fiscal subiu apenas 1,8%, para 51,4 bilhões de libras, na mesma comparação. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino Unidoempréstimos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.