Enchentes na Tailândia abatem produção de eletrônicos e carros

As manufatureiras de autopeças e discos rígidos eram prejudicadas na Tailândia e enfrentam uma desanimada temporada de vendas de fim de ano devido a fortes enchentes, que paralisaram a produção.

PLOY TEN KATE E CHANG-RAN KIM, REUTERS

28 de outubro de 2011 | 07h44

As montadoras de veículos do Japão, que acabaram de começar a se recuperar do terremoto e do tsunami de março, enfrentam agora escassez de peças essenciais fabricadas na Tailândia, país que é uma importante base manufatureira no Sudeste Asiático.

Companhias como a Toyota e a Honda já reduziram a produção até na América do Norte, porque seus fornecedores tailandeses estão debaixo d'água.

Fabricantes de computadores como a Lenovo, segunda maior do mundo em PCs, também foram afetadas. A Lenovo disse nesta semana que espera algumas restrições ao fornecimento de discos rígidos no primeiro trimestre do ano que vem por causa das enchentes.

A Samsung, maior fabricante de chips de memória para computadores do mundo, disse nesta sexta-feira que prevê que as enchentes prejudicarão as vendas de computadores pessoais e baixarão os preços de chips DRAM usados em PCs.

"Nós estimamos que as vendas de PC serão mais baixas que o esperado. Como resultado, nós esperamos fraqueza nos preços de chips DRAM", afirmou um executivo da Samsung em teleconferência.

A taiwanesa Acer disse que já começou a elevar preços em demanda futura para lidar com os custos mais altos.

A Tailândia é a segunda maior fabricante de discos rígidos depois da China e produz cerca de metade da produção global. Isso significa que os danos causados pelas enchentes podem manter as fábricas fechadas ou prejudicadas por meses, de acordo com analistas e executivos.

Tudo o que sabemos sobre:
MACROTAILANDIAPRODUCAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.