Encomendas à indústria na Alemanha caem, demanda interna é fraca

As encomendas à indústria caíraminesperadamente em maio na Alemanha, completando o sexto mêsseguido de queda em meio à diminuição da demanda doméstica eaumentando a preocupação de que a maior economia da Europapossa ter se contraído no segundo trimestre. As encomendas recuaram 0,9 por cento em maio, afirmou oministério da Economia nesta sexta-feira. Uma pesquisa daReuters com 38 economistas indicava alta de 0,7 por cento. Emabril, houve queda de 1,7 por cento, após revisão. A baixa de maio foi marcada pela redução de 2,7 por centonos pedidos domésticos. A demanda externa subiu 0,8 por cento. "A economia inteira parece estar esfriando e o aumento ojuro pelo Banco Central Europeu (BCE) não ajuda exatamente amelhorar o clima", disse Glenn Marci, analista do DZ Bank. O BCE elevou a taxa básica de juro na quinta-feira para4,25 por cento --maior nível em quase sete anos. A fraqueza dos dados de encomendas foi coerente com outrosindicadores recentes, que apontavam para uma desaceleração daeconomia alemã após o crescimento de 1,5 por cento no primeirotrimestre de 2008 --expansão mais rápida desde 1996. "Parece que a tendência de alta da indústria alemã já éhistória agora", disse o economista do Commerzbank MatthiasRubisch. "Aumentaram os riscos de que a produção em maio e emtodo o segundo trimestre tenha se contraído. O crescimento daeconomia nos três meses provavelmente se retraiu", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.