Encomendas à indústria sobem 0,9% na zona do euro

As encomendas à indústria da zona do euro cresceram 0,9% em fevereiro, na comparação com janeiro, e 21,3% em relação a fevereiro do ano passado, informou hoje a agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat. Os resultados foram mais fracos o esperado. Economistas previam alta de 1,8% no mês e de 22,6% no ano. A zona do euro reúne os 17 países que utilizam o euro como moeda.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

27 de abril de 2011 | 09h23

No entanto, os números de janeiro foram revisados para cima, para mostrar aumento de 1,2% ante dezembro e alta de 21,9% ante janeiro de 2010 - o maior aumento anual desde os 24,5% de agosto. Originalmente, a Eurostat havia calculado crescimento de 0,1% nas encomendas em janeiro ante dezembro e de 20,9% ante o mesmo mês do ano passado.

Excluindo equipamentos de transporte pesado - como navios, trens e aviões -, as encomendas à indústria da zona do euro em fevereiro tiveram aumento mensal de 0,6% e anual de 20,8%. Em janeiro, haviam sido registradas altas de 2,6% no mês e 23,6% no ano - o ganho anual mais forte desde o recorde de 24,0% de maio de 2000.

A pesquisa mostrou que ainda há grandes diferenças entre os países da zona do euro. As encomendas à indústria da Alemanha subiram 3,2% em fevereiro ante janeiro. Na França, as encomendas tiveram alta mensal de 2,7% e, na Itália, de 0,5%. Por outro lado, as encomendas caíram 1,7% na Irlanda, 0,8% na Grécia e 0,3% na Espanha. Em Portugal, houve alta de 5,4% em fevereiro. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
indústriaencomendaszona do euro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.