Encomendas de bens duráveis nos EUA têm maior alta do ano

Dado avançou 4,2% em julho, puxado pela demanda por veículos automotores e aeronaves civis 

Sergio Caldas, da Agência Estado,

24 de agosto de 2012 | 10h54

WASHINGTON - As encomendas de bens duráveis nos EUA subiram 4,2% em julho, para o valor sazonalmente ajustado de US$ 230,73 bilhões, segundo dados do Departamento do Comércio. A previsão dos economistas era de alta de 3,0%. O resultado de junho foi revisado para cima, a US$ 221,38 bilhões, representando um aumento mensal de 1,6%.

O avanço em julho, o maior registrado este ano e o terceiro ganho mensal consecutivo, foi puxado pela demanda por veículos automotores/autopeças e aeronaves civis, que subiu 12,8% e 53,9%, respectivamente. Fora dessas duas categorias, as novas encomendas foram fracas. Excluindo transportes, as novas encomendas caíram 0,4% em julho.

Um importante medidor dos investimentos das empresas, as encomendas de bens de capital não ligados a defesa excluindo aeronaves diminuiu 3,4%, sugerindo um grau de pessimismo sobre a recuperação da economia norte-americana.

As encomendas de bens de capital de defesa recuaram 13,6%. Excluindo as encomendas relacionadas a defesa, as encomendas de bens duráveis subiram 5,7%.

As encomendas não atendidas, que são um sinal de demanda futura, aumentaram 0,8%. Os embarques de bens duráveis subiram 2,6%, enquanto os estoques cresceram 0,7%. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.