Encomendas de bens duráveis nos EUA têm maior queda desde recessão

Redução de 13,2% é a maior desde janeiro de 2009 e aponta para forte desaceleração da atividade industrial 

Reuters,

27 de setembro de 2012 | 09h49

As novas encomendas de bens duráveis norte-americanos tiveram em agosto a maior queda em três anos e meio, apontando para uma forte desaceleração da atividade industrial, mesmo com uma medida de planos de gastos empresariais recuperando-se.

O Departamento do Comércio informou nesta quinta-feira que as encomendas de bens duráveis despencaram 13,2%, a maior queda desde janeiro de 2009, quando a economia estava no meio da recessão. Os pedidos para julho foram revisados para mostrar aumento de 3,3%, em vez de ganho de 4,1% previamente reportado.

Economistas consultados pela Reuters esperavam que as encomendas de bens duráveis -- itens que variam de torradeiras a aeronaves que devem durar pelo menos três anos -- caíssem 5%.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEUADURAVEIS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.