Encomendas de bens duráveis sobrem 1,9% em maio nos EUA

Grande parte do aumento reflete encomendas do setor de transportes, segundo economistas

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

24 de junho de 2011 | 09h55

As encomendas de bens duráveis subiram 1,9% em maio, para o nível sazonalmente ajustado de US$ 195,57 bilhões, informou o Departamento do Comércio. Economistas ouvidos pela Dow Jones previam alta de 1,6% das encomendas. Em abril, as encomendas caíram 2,7%.

Grande parte do aumento reflete encomendas do setor de transportes. Excluindo transportes, as encomendas avançaram 0,6% em maio, após queda de 0,4% em abril.

Os limites impostos às indústrias pelo efeito do terremoto no Japão na cadeia de suprimentos e da alta do preço do petróleo foram contrabalançados, em certo grau, por uma nova legislação fiscal que permite as companhias deduzirem 100% de certos tipos de investimento em 2011 do imposto que incide sobre os lucros.

Dessa forma, os investimentos em equipamentos e softwares subiram fortemente no primeiro trimestre. Nos números de hoje, o Departamento do Comércio mostrou que as novas encomendas de bens duráveis que não são de defesa e excluem aeronaves, um indicador de investimento de capital, subiram 1,6% em maio.

As encomendas de bens de capital para defesa subiram 3,9% em maio. As encomendas de bens de capital avançaram 5,6%. As encomendas de bens de capital que não defesa avançaram 5,8%. As encomendas de bens duráveis excluindo defesa avançaram 1,9% em maio, após queda de 2,9% em abril. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bens duráveisEUAEstados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.