Encontrar executivos é o maior desafio

Para as empresas brasileiras, encontrar executivos capacitados para atuar no exterior é a tarefa mais difícil no processo de internacionalização. "Mais do que aprender as regras econômicas locais, é preciso achar pessoas que conheçam aquele mercado e aquela cultura", diz Harry Schmelzer, executivo que assumirá a presidência da Weg em janeiro de 2008. "Sem dúvida, o primeiro desafio é o RH", concorda o diretor de relações com investidores da Marcopolo, Carlos Zignani. "Quando chegamos à Rússia, por exemplo, além de achar pessoas dispostas, que conhecessem o mercado, precisávamos de tradutor para tudo."Passado o primeiro momento de adaptação, o desafio é a competição global. "Os clientes não querem saber se você é americano, europeu ou brasileiro. Querem preço baixo", diz Zignani. "Aí, só indo à Ásia para aprender como eles produzem." Outro ponto é ter capital para manter o início das operações fora e ainda comprar concorrentes: no ano passado, 33% das aquisições realizadas pelas 100 empresas do ranking do BCG tiveram valores acima de US$ 500 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.