Beto Barata/PR
Beto Barata/PR

Encontro de Temer com vice dos EUA termina em selfies

Joe Biden fez a declaração mais contundente sobre o apoio americano à transição política no Brasil

Cláudia Trevisan, correspondente, O Estado de S.Paulo

21 Setembro 2016 | 23h58

NOVA YORK - No mundo dos celulares e mídias sociais, tudo termina em selfie. Até mesmo o encontro entre o presidente Michel Temer e o vice-presidente dos EUA, Joe Biden. Depois de uma reunião de 45 minutos, 15 a mais que o previsto, o americano posou para uma sucessão de fotos com integrantes da comitiva de Temer e funcionários da missão do Brasil na Organização das Nações Unidas (ONU).

Logo no início do encontro, solicitado por Biden, Temer agradeceu a declaração do vice americano de que a transição política no Brasil seguiu a Constituição. Feita há duas semanas, a afirmação foi a mais contundente manifestação de apoio da gestão Barack Obama ao governo Temer, desde a efetivação do presidente no cargo, no dia 31.

Pessoas que acompanharam a reunião a descreveram como um “encontro de amigos”, no qual o vice americano fez piadas sobre a eleição nos EUA e o candidato republicano Donald Trump. Biden se referiu a Temer como “senhor presidente” e ressaltou o papel de liderança do Brasil na região.

De acordo com um assessor do presidente, o vice americano fez uma avaliação otimista sobre as relações econômicas entre os dois países e os investimentos dos EUA no Brasil depois da conclusão da transição política. O encontro de ontem foi o quarto entre Temer e Biden, que se conheceram em 2012, na posse do presidente do México, Enrique Peña Nieto. Ambos voltaram a se encontrar no ano seguinte, quando o americano visitou o Brasil e, em 2014, na Copa do Mundo.

Há duas semanas, Biden disse que os EUA estavam prontos para trabalhar “de perto” com a administração de Temer. “O Brasil é e continuará a ser um dos parceiros mais próximos dos EUA na região”, afirmou. / C.T.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.