Endividamento das famílias cai pelo 6º mês seguido

Total de pessoas que declararam possuir alguma dívida caiu de 61,2% para 59% em outubro

Daniela Amorim, da Agência Estado,

22 de novembro de 2011 | 11h20

RIO - O porcentual de famílias endividadas recuou 2,2 pontos porcentuais em novembro, segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Foi o sexto mês consecutivo de queda no indicador.

O total de pessoas que declararam possuir alguma dívida passou para 59%, contra 61,2% dos entrevistados em outubro. O montante de endividados também foi menor do que o registrado em novembro de 2010, de 59,8%.

O porcentual de consumidores que afirmaram não ter condições de pagar suas dívidas também recuou, passando de 8,2% em outubro para 7,3% em novembro. Houve queda ainda no total de famílias com contas em atraso, que saiu de 21,3% dos entrevistados em outubro para 20% em novembro.

De acordo com a CNC, há uma tendência de redução no nível de endividamento desde o terceiro trimestre do ano, como reflexo, entre outros fatores, da evolução favorável do mercado de trabalho.

O porcentual de famílias endividadas recuou nas duas faixas de renda pesquisadas. Na faixa de renda inferior a 10 salários mínimos, o total de endividados caiu para 60,4% em novembro, após ter registrado 62,9% em outubro, e 62,2% em novembro de 2010. Entre as famílias com renda mensal superior a 10 salários mínimos, o nível de endividamento passou de 50,5% em outubro para 48,9% em novembro. No entanto, o montante permaneceu superior ao observado em novembro do ano passado, quando 45,1% das famílias nessa faixa de renda declararam possuir dívidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.