Wilton Junior/ Estadão
Wilton Junior/ Estadão

Quase um terço do preço do pãozinho vem de energia e gás, diz pesquisa

Levantamento considera o processo de produção do alimento; no caso da cesta básica, 23,1% do valor final é referente à energia

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2022 | 15h44

Quase um terço (31%) do custo do “pãozinho de cada dia” é referente a energia e gás utilizados na produção, em todo o processo. O dado é de um levantamento contratado pela Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres (Abrace) junto à Ex Ante Consultoria Econômica

O impacto do preço da energia no leite é de 31,3% e, para manteiga, queijo e iogurte, 26,2%. Sendo que, ao todo, contando a cesta básica no Brasil, 23,1% do valor final é referente à energia, considerando também pescados, laticínios e farináceos.

De acordo com o estudo, as famílias com menor renda acabam tendo um gasto maior com energia. Para uma casa em que os vencimentos fiquem em até R$ 1.908/mês, as contas de luz e gás e as despesas com combustíveis absorvem 9,1%. “As despesas totais com energia, incluindo a energia contida nas mercadorias e serviços, se aproxima de 18% da renda familiar”, conclui o material.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.