Energia desacelera mais e IPC-S sobe menos, em 0,21%

Queda no índice também foi influenciado pelo recuo de 0,62% nos custos de vestuário

Vanessa Stelzer, REUTERS

24 de agosto de 2009 | 08h18

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) desacelerou mais uma vez, refletindo sobretudo uma menor alta de energia elétrica e uma queda maior nos custos de vestuário. O indicador subiu 0,21% na terceira leitura de agosto, ante avanço de 0,26% na segunda, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta segunda-feira, 24.

 

Veja também:

especial Entenda os principais índices

"Seis das sete classes de despesa componentes do índice registraram decréscimos em suas taxas de variação", disse a FGV em nota.

"O recuo registrado no subitem tarifa de eletricidade residencial continuou a contribuir para o decréscimo da taxa do grupo Habitação, classe de despesa que mais influenciou a trajetória descendente do IPC-S."

Os preços de energia passaram de alta de 2,87% na segunda leitura para 1,73% na terceira. Os de Habitação passaram de avanço de 0,57% para 0,44%.

Os custos de Vestuário recuaram 0,62% na terceira leitura, ante recuo de 0,49% na segunda.

Já os preços de Alimentação tiveram aumento maior, de 0,23% na terceira prévia ante 0,12% na leitura anterior.

O IPC-S da terceira prévia mediu os preços entre os dias 23 de julho e 22 de agosto.

Tudo o que sabemos sobre:
INFLACAOIPCS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.