Energia: distribuidoras começam a mudar contas

As distribuidoras de energia já estão se movimentando para modificar suas contas de luz de acordo com as novas regras da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que prevê o detalhamento dos valores cobrados pelas empresas. A Light foi a primeira concessionária a apresentar o novo modelo, com o porcentual de custos embutidos na conta. Em informe publicitário para comunicar os consumidores, a empresa sustentou que de cada R$ 100 pagos, apenas R$ 26 permanecem no seu caixa. Segundo o superintendente de Comercialização no Mercado Atacadista da Light, Fernando Maia, ainda não existe previsão sobre o envio do novo modelo de conta para os 3,5 milhões de consumidores. "A intenção foi apenas deixar mais transparente nossos negócios", disse. Segundo ele, os cálculos foram feitos sobre o balanço da empresa com referência a 2001, quando a Light faturou R$ 5,17 bilhões. Do total cobrado do consumidor, segundo a conta apresentada pela Light, só 26% ficam com a companhia. Os 74% restantes são divididos entre compra de energia, impostos e despesas de transmissão. "O que recebemos é utilizado para pagar funcionários e fazer investimentos", diz o superintendente. Ele acredita que a conta mais detalhada permitirá ao consumidor ter mais informações sobre os gastos com energia, o que nem sempre é de responsabilidade da distribuidora. "Não esperamos nos eximir de culpas, mas sim desmitificar um pouco a impressão de que as distribuidoras estão ganhando muito em cima do consumidor", afirmou. Na Eletropaulo, os cerca de 16 milhões de consumidores começarão a receber a nova conta de luz a partir de setembro. Segundo o vice-presidente da concessionária, Victor Kodja, o novo layout já vem sendo elaborado desde o fim do ano passado para possibilitar o maior detalhamento das informações aos clientes. "Esse é o nosso principal canal de contato com o consumidor, por isso precisa ter transparência." Por enquanto, a empresa só vai destacar do valor pago os impostos e encargos embutidos. Mas o vice-presidente afirmou que a distribuidora está preparada para fazer a abertura completa, com valores destinados à compra de energia e transmissão, assim que a regulamentação da Aneel for concluída. Além do maior número de informações, a conta ganhará um novo logotipo da empresa, AES Eletropaulo. A CPFL, com cerca de 8 mil consumidores no interior de São Paulo, contratou uma empresa especializada para elaborar o novo layout da conta. Segundo o gerente da Divisão de Faturamento da empresa, Antonio Luiz Ardenghe, o cliente terá maior facilidade para entender as informações com o novo formato. Mas a data para o lançamento ainda não foi definido. A Bandeirante ainda não definiu mudanças na sua conta de luz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.