Energia e alimentos perdem força e inflação na zona do euro cai

Menores aumentos nos custos de energia e alimentos ajudaram a desacelerar a inflação na zona do euro em setembro, informou a agência de estatísticas Eurostat nesta quarta-feira. Os preços ao consumidor subiram 3,6 por cento sobre setembro de 2007, disse a agência, confirmando uma estimativa preliminar, e 0,2 por cento ante agosto. Economistas previam um avanço de 0,1 por cento na comparação mensal. Os custos de energia e alimentos foram o principal impacto de alta do mês, mas como eles subiram em ritmo menor, a inflação geral anual pôde desacelerar ante a taxa de 3,8 por cento em agosto e contra o pico de 4 por cento em julho. (Por Jan Strupczewski)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.