finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Energia elétrica fica mais cara em três Estados

Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou ainda uma redução na tarifa em vários Estados

Leonardo Goy, da Agência Estado,

21 de agosto de 2007 | 13h33

A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou aumento de tarifas em três Estados do Nordeste. Todos os reajustes passarão a vigorar a partir da próxima terça-feira, dia 28. Para a Companhia Energética do Maranhão (Cemar), a Aneel aprovou um aumento médio de 3,85% nas tarifas. Para os clientes residenciais, o aumento será de 3,47%, enquanto que as indústrias terão um reajuste de 5,16%. A Cemar abastece cerca de 1,4 milhão unidades de consumo, em 217 municípios do Maranhão, inclusive São Luiz.   No caso da Companhia Energética do Piauí (Cepisa) foi autorizado um aumento médio de 1,69%, sendo que os clientes residenciais pagarão 2,18% a mais, e as indústrias terão um pequeno aumento de 0,03%. A Cepisa fornece energia a 750 mil unidades consumidoras, em 233 municípios do Piauí, incluindo Teresina.   A Aneel também autorizou hoje um aumento médio de 5,5% nas tarifas cobradas pela Companhia Energética de Alagoas (Ceal). Para os consumidores residenciais, o acréscimo será de 5,77% e para indústria o aumento será de 4,98%. A Ceal abastece 739 mil unidades de consumo em 102 municípios, incluindo Maceió.   A Agência aprovou também um reajuste médio de 1,14% nas tarifas dos consumidores da Companhia Energética de Brasília (CEB). Para os clientes residenciais da empresa, o aumento na conta de luz será de 0,84%. As indústrias abastecidas pela CEB terão um aumento médio de 1,71% em suas tarifas. O reajuste da CEB entra em vigor no próximo dia 26, domingo. A CEB fornece energia a 753,4 mi unidades de consumo no Distrito Federal.   Redução   A Aneel aprovou ainda uma redução das tarifas dos consumidores da empresa Força e Luz Coronel Vivida (Forcel), do Paraná. A partir de domingo, os clientes residenciais da empresa terão desconto de 2,5% enquanto que as indústrias pagarão 0,9% a menos. A Forcel abastece 5,7 mil unidades de consumo no município paranaense de Coronel Vivida. Redução   Já na Paraíba, a conta vai ficar mais barata. Para a Sociedade Anônima de Eletrificação da Paraíba (Saelba), a Aneel autorizou uma redução média de 1,11% nas tarifas. Os consumidores residenciais terão uma queda de 0,30%. Já as indústrias terão um desconto de 2,82%. A Saelpa atende a 937 mil unidades de consumo em 216 municípios do estado, incluindo João Pessoa.   A Aneel também aprovou uma redução média de 18,52% a ser aplicada nas tarifas da distribuidora paulista de energia Elektro. Esse porcentual corresponde ao índice final do segundo processo de revisão tarifária da empresa. A proposta inicial da Aneel era de uma redução um pouco menor, de 15,31%.   Para os consumidores residenciais, o índice de redução a ser aplicado será de 20,65%.   Já para as indústrias, a queda nas tarifas vai variar de 13,57% a 21,62%. As novas tarifas entrarão em vigor na próxima segunda-feira. A Elektro abastece cerca de 1,9 milhão de unidades de consumo em 223 municípios do interior e do litoral de São Paulo, como Rio Claro, Limeira e o Guarujá.  

Tudo o que sabemos sobre:
Energia elétrica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.