Energia elétrica pode subir até 22% em 5 anos, diz consultoria

Previsão é atribuída principalmente à maior participação das usinas térmicas na matriz energética

Kelly Lima, da Agência Estado,

30 de setembro de 2009 | 15h07

O custo da energia elétrica poderá ter um aumento de até 22% entre 2010 e 2014, segundo estudo apresentado nesta quarta-feira, 30, pela consultoria PSR, durante o 6º Encontro de Agentes do Setor Elétrico (Enase). A previsão é atribuída principalmente à maior participação das usinas térmicas na matriz energética, devido às contratações realizadas nos leilões A-3 e A-5, ocorridos em 2008. Outra influência forte neste aumento, destacou a consultoria, será da energia descontratada a partir de 2012.

 

Segundo o presidente da PSR Consultoria, Mário Veiga, o preço médio da energia existente hoje, em torno de R$ 80/MWh, poderá chegar a R$ 117/MWh em 2013, preço pelo qual foi vendida a energia no A-5. Nos últimos leilões foram contratados cerca de 10 mil MW de térmicas. "É praticamente um montante igual à energia firme de Santo Antônio, Jirau, Belo Monte e Angra 3", estimou Veiga.

 

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica, Luiz Carlos Guimarães, as projeções da consultoria estão muito próximas das feitas pela própria associação. "Por isso temos uma preocupação muito grande com os encargos. Se não pudermos evitar o aumento da energia, precisamos evitar o aumento de outros fatores que compõem as tarifas", disse, defendendo uma redução nos tributos.

Tudo o que sabemos sobre:
energia elétricatarifa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.