Energia precisará de US$ 5,7 bi nos próximos anos, diz Dilma

Nos próximos anos serão necessários investimentos anuais de US$ 5,7 bilhões nas áreas de geração, transmissão e distribuição de energia, disse, nesta sexta-feira, a ministra de Minas e Energia, Dilma Rousseff, durante seminário Brasil-China, no Itamaraty. Esses investimentos, segundo a ministra, consideram um crescimento do PIB da ordem de 4,5% ao ano. De acordo com Dilma, serão necessários investimentos de aproximadamente US$ 2,9 bilhões no setor de geração; US$ 1 bilhão no setor de transmissão e US$ 2 bilhões, no setor de distribuição. A ministra ressaltou a importância da parceria entre o Brasil e a China no setores de energia e mineração. Ela citou especificamente os setores de combustíveis renováveis como álcool e biodiesel. Segundo Dilma, o Brasil vem registrando um crescimento significativo no mercado de automóveis que utilizam mais de um combustível (Flex fuel). Em 2003, este tipo de carro representava 4% das vendas, subindo para 22% em 2004 e para o próximo ano, a estimativa é metade dos veículos vendidos sejam Flex Fluel. A ministra lembrou que, em novembro, o governo dará autorização para uma mistura de 2% de biodiesel no diesel. Dilma ressaltou também os entendimentos já iniciados entre a Petrobras e o grupo chinês Finopec nas áreas de abastecimento, refinaria, exploração e produção de petróleo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.