Enersul é multada em R$ 6,5 mi por manipular dados

A manipulação de dados sobre o fornecimento de energia elétrica resultou em uma multa de R$ 6,5 milhões para a Empresa Energética de Mato Grosso do Sul (Enersul). A decisão, adotada pela Agência de Estadual Regulação de Serviços Públicos (Agepan), foi publicada hoje no Diário Oficial do Estado.Segundo o presidente da Agepan, Anísio Tiago, a multa aplicada refere-se a "uma questão muito grave (pratica pela empresa) e que poderia resultar na revogação da concessão, mas o governo prefere agir com cautela". Ele explicou que, no mínimo durante os últimos quatro anos, dados sobre a freqüência de interrupções e durações dessas interrupções, foram alterados pela Enersul. Durante o ciclo 2003/2004, a empresa foi notificada para corrigir as distorções, mas em 2005 e 2006, o erro persistiu.Para o presidente do Conselho de Consumidores da Enersul (Concen), Ademar Silva Júnior, a irregularidade não é novidade. "No início deste ano, quando ocorreu a audiência pública para a discussão de redução das tarifas, o Concen solicitou à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) fiscalização da freqüência e da qualidade da energia distribuída no Estado, o que acabou acontecendo agora, através da Agepan".Ademar disse também que encaminhou pedido ao Ministério Público Federal, solicitando novas investigações sobre as dívidas da Enersul, entre elas as cobranças feitas a mais nas contas de luz de 710 mil consumidores. Segundo a assessoria de imprensa da Enersul, a empresa aguarda comunicado oficial da multa, para tomar as devidas providências.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.