Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Engenheiro ganha prêmio e cria startup

Aos 27 anos, Daniel Gomes montou plataforma de crédito; hoje, aos 31, já emprestou R$ 220 mi

Renée Pereira, O Estado de S. Paulo

10 de novembro de 2019 | 05h00

Foi com o dinheiro de um prêmio conquistado em Londres e com algumas economias que Daniel Gomes deu o pontapé inicial da Nexoos, uma plataforma que conecta empresas que precisam de empréstimos com investidores.

Formado em engenharia elétrica, ele saiu da faculdade direto para um banco. Em 2014, foi fazer mestrado de tecnologia em Londres, onde o tema fintech estava em ebulição. “Comecei a avaliar várias empresas e modelos de negócios e percebi que se lá, onde o spread era baixo, eles ganhavam dinheiro, imagina no Brasil que na época tinha taxas de juros elevadas.”

Ele conta que, depois de conhecer um de seus atuais sócios, começou a ir a eventos sobre o assunto para provar uma ideia de negócio. Participou de um concurso de startups, chamado Bright Ideas Awards, e ganhou £ 5 mil (algo em torno de R$ 26 mil). Para receber o dinheiro, eles precisavam abrir uma empresa em Londres, e foi aí que nasceu a Nexoos, em 2015 – quando Gomes tinha 27 anos.

Balanço

De lá para cá, a fintech já emprestou R$ 220 milhões para cerca de 2 mil empresas. Nessa equação, 50 mil investidores colocaram dinheiro na operação. A ideia é captar recursos de pessoa física ou jurídica e emprestar para empresas, sem garantia real. 

Para reduzir os riscos, os interessados em conseguir um empréstimo na fintech passam por um processo de avaliação de crédito, baseado em algoritmos de análise com uso de inteligência artificial. Para os investidores, o retorno médio é 18%, podendo chegar a 63,65% ao ano. E, para quem pegar os empréstimos, as taxas são a partir de 1,5% ao mês.

A modalidade de crédito é a segunda com maior número de fintechs no Brasil, de acordo com pesquisa feita pela consultoria Distrito Dataminer. No total, são 87 startups voltadas para empréstimos e financiamentos no País. Ainda pela pesquisa, a área com maior número de negócios abertos é a de meios de pagamento, com 115 fintechs. / R.P.

Tudo o que sabemos sobre:
startupNexoosDaniel Gomes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.