bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Enron apresenta proposta de foco na América do Sul

A concordatária Enron, controladora no Brasil da Elektro, apresentou ao seu comitê de credores um plano que prevê uma nova infra-estrutura da companhia, com foco na distribuição, geração e produção de gás natural e energia sobretudo na América do Norte, Central e do Sul. De acordo com a proposta, será criada uma nova companhia, com sede em Houston, temporariamente chamada de "OpCo Energy Company", com capacidade de geração de 6.700 megawatts, 12 mil empregados, US$ 10,8 bilhões em ativos e Ebitda (lucros antes de juros, impostos, taxas, depreciações e amortizações) projetado em US$ 1,3 bilhão em 2003. Segundo um artigo publicado por The Wall Street Journal, o plano tornará a nova companhia mais dependente do que nunca de operações na América do Sul, num momento em que suas concorrentes norte-americanas estão reduzindo a exposição à região. Segundo o Journal, com o plano, a companhia voltaria ao seu tamanho de 1992. "Nós acreditamos que esse processo leve a um aumento do valor dos principais ativos de energia da Enron e à diminuição dos riscos, ao retirar operações viáveis do processo de concordata", disse o executivo-chefe (CEO) interino e responsável pela reestruturação, Stephen F. Cooper. "Isso possibilitará aos credores da Enron retirarem valor dos ativos geradores de energia e oleodutos por meio de um processo mais rápido. Entretanto, essa é apenas uma das opções que nós vamos explorar abertamente com nossos credores." A companhia espera que o processo de vendas de ativos esteja concluído até o final de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.