Enron dificulta protecionismo ao aço americano, diz CSN

O caso Enron tornou mais difícil para os Estados Unidos defender uma indústria, como a de aço americana, que é apontada pelos analistas como fadada ao fracasso. A avaliação é da presidente da Companhia Siderúrgica Nacional, Maria Sílvia Bastos Marques, ao lembrar que a questão de transparência hoje fala mais alto do que há cerca de quatro meses. "Após o caso Enron, proteger um segmento industrial é mais complicado. O doutor Bush (George W., presidente dos Estados Unidos) tem um problema nas mãos", disse a executiva. Ela lembrou que, no dia 6 de março, Bush irá se pronunciar sobre a possibilidade de se aumentar o protecionismo no mercado de aço americano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.