Enron prepara termos para venda de ativos

A norte-americana de energia Enron Corp. apresentará em breve ao tribunal de falências os procedimentos para receber ofertas de compradores para seus gasodutos e ativos de transmissão de energia, o que marcará o início do processo de reorganização proposto pela companhia aos seus credores três meses atrás. Brain Rosen, conselheiro no caso da falência da Enron, disse que os termos poderão ser apresentados na próxima semana. A Enron espera receber em setembro "ofertas indicativas de compra" dos ativos, unificados sob o nome OpCo Energy Co, e ofertas finais em novembro, disse Rosen. O exame das ofertas permitirá que a Enron e seus credores determinem o que fazer com os ativos. As possibilidades incluem a venda parcial ou total e ainda a manutenção de participação nos ativos pelos credores. Enquanto isso, as conclusões de peritos independentes sobre as confusas finanças da Enron deverão ser divulgadas em meados de setembro e também poderão influenciar na forma final do plano para a OpCo, disse Rosen. Esse plano contém uma lista de ativos que a Enron quer transferir para a nova companhia, mas alguns desses ativos podem apresentar complicações contábeis, que afetam os resultados financeiros apresentados pela nova companhia.A OpCo foi proposta como uma empresa com ativos de aproximadamente US$ 10 bilhões na América do Norte e do Sul e que geraria US$ 1,3 bilhão em Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) por ano. Stephen Cooper, especialista em reestruturação que vem chefiando a equipe administrativa da Enron, desde que a empresa entrou com pedido de concordata, disse que a OpCo significa "Empresa de Opções", para transmitir a idéia de que os credores teriam uma série de opções segundo o plano. A Enron disse aos seus credores que pretende levantar entre US$ 15 bilhões e US$ 20 bilhões, incluindo os recursos obtidos com a OpCo, a liquidação do negócio de comercialização de energia e a venda de ativos não estratégicos.

Agencia Estado,

26 de julho de 2002 | 12h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.