Ensinamentos de um ícone do empreendedorismo
Conteúdo Patrocinado

Ensinamentos de um ícone do empreendedorismo

Richard Branson, fundador do Grupo Virgin, fará rara palestra no Brasil durante a terceira edição do megaevento Ebulição

Ebulição, Media Lab Estadão
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

19 de novembro de 2019 | 11h48

Aos 16 anos, com grandes dificuldades de aprendizado por conta da dislexia, o inglês Richard Branson decidiu abandonar a escola e se lançou ao empreendedorismo. Criou uma revista sobre cultura – especialmente música – e um serviço de venda de discos pelo correio.

Logo nasceria a primeira loja de discos Virgin, que viria a se tornar uma rede, origem de uma das mais importantes gravadoras da História e ponto de partida de um império com mais de 400 empresas dos mais diversos setores, incluindo até viagens aeroespaciais.

Hoje, aos 69 anos e com patrimônio de US$ 5,1 bilhões, o nome de Branson é considerado um sinônimo global de empreendedorismo. Os brasileiros terão a oportunidade de desfrutar de toda essa experiência com a palestra que ele fará durante a terceira edição do Ebulição, megaevento que mescla negócios e show business.

Serão três dias de intensa programação no final de semana entre 22 e 24 de novembro, no Transamérica Expo Center, em São Paulo (programação completa em www.ebulicao.com.br).

Novas fórmulas

A presença de Branson, que faz poucas aparições desse tipo por ano, evidencia o prestígio do Ebulição, consolidado como referência nacional e internacional.

“Trazer o Richard é uma grande conquista e, mais do que isso, a realização de um sonho pessoal. O primeiro livro de empreendedorismo que li, aos 17 anos, foi a autobiografia dele”, conta o criador do evento, Rafa Prado, 30 anos – ele mesmo um exemplo de superação, pois saiu de uma família simples para, em poucos anos, ganhar o respeito do mercado.

Branson compartilhará com os brasileiros sua visão de como é possível continuar empreendendo e obtendo alto faturamento mesmo em períodos de crise.

Ele descreveu recentemente em seu blog pessoal quais são os princípios que considera fundamentais, hoje, para o sucesso de uma empresa.

O mais importante, ressaltou, é que os produtos e serviços sejam percebidos pelo público como úteis, mas sem repetir fórmulas adotadas por outros, mesmo em segmentos já muito explorados. “É essencial se diferenciar da concorrência. Encontrar uma lacuna, um espaço propício à inovação.”

Entusiasmo é tudo

As mídias digitais precisam ser amplamente exploradas, aconselha Branson, pois oferecem muitas oportunidades para engajar os consumidores. Deve-se simplificar a mensagem central do marketing, demonstrando claramente os valores da empresa e as virtudes dos seus produtos e serviços.

Ele sugere, também, que o empreendedor venda a si mesmo como parte do negócio. Essa dica é baseada em sua própria experiência, já que sua imagem de “celebridade” sempre contribuiu positivamente para os negócios – seja ao apoiar causas humanitárias, seja ao saciar seu espírito aventureiro com desafios como atravessar o Oceano Atlântico num balão.

Por fim, Branson recomenda que o profissional avalie constantemente o próprio nível de entusiasmo com o trabalho. “É o melhor critério para saber se você está verdadeiramente comprometido, e só assim você poderá conquistar a adesão das outras pessoas. Se a motivação não está tão alta, é preciso fazer alguma coisa para recuperá-la.”

Tudo o que sabemos sobre:
empreendedorismoRichard Branson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.