JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Entenda a escalada da tensão entre Emílio e Marcelo Odebrecht

Ex-presidente da Odebrecht, Marcelo voltou a frequentar o escritório em setembro; nesta sexta-feira, foi demitido por ordem do pai

O Estado de S.Paulo

20 de dezembro de 2019 | 18h55

19 de dezembro de 2017:

Depois de dois anos e meio na prisão, o empresário Marcelo Odebrecht sai da cadeia e passa a cumprir a pena de prisão em casa.

11 de setembro de 2019:

Marcelo tem progressão da pena para o regime semiaberto autorizada pela Justiça.

12 de setembro de 2019:

Depois de quatro anos depois de ser preso na Operação Lava Jato, Marcelo visita o prédio da Odebrecht na Marginal Pinheiros e causa surpresa entre os funcionários.

9 de dezembro de 2019:

Marcelo concede entrevista à Folha de S. Paulo e fala sobre a influência política do grupo durante o governo Lula. 

16 de dezembro de 2019:

Odebrecht anuncia troca de comando. No lugar de Luciano Guidolin entra Ruy Sampaio, desafeto de Marcelo.

17 de dezembro de 2019:

Em entrevista ao jornal O Globo, o executivo confirma a prática de caixa 2 na empresa e no setor.

19 de dezembro de 2019:

E-mails enviados por Marcelo para diretores da Odebrecht vazam na imprensa. Executivo acusa pai de levar empresa à recuperação judicial.

20 de dezembro de 2019:

Ruy Sampaio concede entrevista ao Valor Econômico e diz que Odebrecht pagou R$ 240 milhões por acordo.

20 de dezembro de 2019:

Odebrecht demite Marcelo por justa causa, por ordem de Emílio Odebrecht.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.