Estadão
Estadão

Entenda o que é CDB e como investir no título

Investimento é um dos mais tradicionais do mercado financeiro e possibilita que o investidor saiba quanto vai lucrar ao final do prazo combinado

Pablo Santana, especial para o Estado

29 de maio de 2019 | 15h10

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um dos investimentos mais tradicionais do mercado financeiro por ser um produto de fácil aplicação e permitir que o investidor saiba com antecedência o prazo e as condições de remuneração na maioria das aplicações oferecidas pelas instituições financeiras.

O que é o CDB

De acordo com Fabio Gallo, professor de finanças da Fundação Getulio Vargas (FGV-SP), o CDB é um depósito bancário a prazo que permite a negociação antes do vencimento do título. “Ele pode ser considerado o irmão gêmeo do RDB (Recibos de Depósitos Bancários), mas é endossável, por isso, tecnicamente a diferença entre eles é a liquidez, devido à possibilidade de negociação do CDB com os bancos”, explica.  

Como funciona

O CDB é uma das formas pelas quais os bancos captam recursos para garantir suas atividades. Ele funciona como um “empréstimo” do investidor para as instituições financeiras, que usam esse recurso para financiar empréstimos bancários de outros clientes e, em troca, o banco devolve ao investidor o dinheiro corrigido com os juros pré-estabelecidos. 

Por ser um investimento de renda fixa, ele possibilita que o investidor saiba quanto vai lucrar no final do prazo combinado. Essa aplicação pode ser encontrada em bancos, corretoras financeiras e distribuidoras de títulos e valores mobiliários. 

Qual o valor mínimo para investir?

O investimento mínimo no CDB varia conforme a instituição financeira escolhida, podendo ser a partir de R$ 1 em bancos digitais.

Há cobrança de imposto sobre esse investimento?

Há incidência de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre o título se for feito resgate de valores nos primeiros 30 dias de aplicação. A outra taxação é o Imposto de Renda (IR), que incide apenas sobre os rendimentos e de forma regressiva - quanto maior o período de tempo de investimento menor será a alíquota.

Quais são as principais vantagens do CDB?

Como investimento de renda fixa, o CDB é mais seguro e estável que outras aplicações. O dinheiro investido no CDB tem garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) em títulos de valor até R$ 250 mil por CPF em cada instituição financeira, o que minimiza os riscos de crédito relacionados à capacidade de pagamento da instituição financeira escolhida para a transação.

A liquidez diária é outra vantagem do CDB, que libera o acesso aos recursos quando o investidor desejar, o que diminui a preocupação, principalmente de investidores iniciantes, em relação ao tempo em que o dinheiro fica inacessível.

Outro benefício do CDB é a possibilidade de negociar as taxas de remuneração a depender do valor disponível para investimento. As taxas podem ser prefixadas, quando no início da compra o rendimento final já é de conhecimento de ambas as partes, e pós-fixada, em que o rendimento é calculado ao fim do investimento – os pagamentos de juros nessa modalidade são indexados à variação de alguma taxa. As taxas mais comuns são o Certificado de Depósito Interbancário (CDI), que é a média ponderada dos juros utilizados nas transações financeiras feitas entre os bancos, e a taxa básica de juros definida pelo Copom (Selic).

Para Gallo, o CDB pode garantir uma boa rentabilidade quando o investidor tem montantes mais altos para aplicar, dependendo da relação e negociação do investidor com a instituição. Para quem tem montantes menores, porém, bancos médios podem ser uma opção melhor de rendimento. Fintechs e bancos menores, que buscam aumentar a cartela de clientes e têm custos de operação menores, podem oferecer porcentagem maior de retorno e isenção de algumas tarifas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.