Entenda o que muda no Brasil com o grau de investimento

Principal agência de classificação Standard & Poor's elevou Brasil para 'investment grade'

da Redação

30 de abril de 2008 | 16h39

O grau de investimento é uma classificação dada pelas agências de risco a títulos de empresas e países com baixíssimo risco de calote. No caso do Brasil, a Standard & Poor's foi a primeira agência a classificar o País desta forma. Ela avaliou critérios macroeconômicos e concedeu notas que colocaram o País nesta posição.   Veja Também:  Como o presidente sempre diz, 'nunca antes neste País...'  Brasil é elevado a grau de investimento; Bovespa dispara     Na prática, o grau de investimento funciona como uma permissão para que instituições e investidores estrangeiros apliquem seus recursos em papéis da dívida brasileira. O resultado é que essa classificação deve atrair ainda mais recursos estrangeiros.   Ou seja, o real deve se apreciar ainda mais frente ao dólar; e as ações de empresas, principalmente de bancos, serão melhor avaliadas pelos investidores e devem subir muito nos próximos dias.   Do ponto de vista da economia real, esta classificação pode atrair mais investimentos para o País, melhorando mais as condições macroeconômicas. Além disso, as empresas conseguirão captar recursos com taxas mais baixas e terão lucros maiores.

Tudo o que sabemos sobre:
Grau de investimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.