Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Yves Herman/Reuters
Yves Herman/Reuters

Entidades empresariais de Brasil e Europa divulgam declaração em defesa do acordo Mercosul-UE

Ideia é mostrar como o acordo com o bloco pode favorecer as ações relacionadas à sustentabilidade no Brasil; nos últimos meses, europeus têm feito duras críticas sobre a condução da política ambiental brasileira

Lorenna Rodrigues, O Estado de S.Paulo

30 de abril de 2021 | 09h00

BRASÍLIA - Entidades empresariais do Brasil e da Europa divulgam nesta sexta-feira, 30, uma declaração em defesa do acordo entre o Mercosul e a União Europeia. O documento é assinado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a Business Europe, que representa confederações de empresas do bloco europeu, e a Confederação Empresarial de Portugal (CIP).

“O acordo Mercosul-UE possui regras ambiciosas e avançadas em desenvolvimento sustentável, incluindo compromissos vinculantes para a adoção e implementação dos principais tratados internacionais, como o Acordo de Paris. O acordo promoverá o intercâmbio de bens, serviços, tecnologias e know-how essenciais para enfrentar o desafio global das mudanças climáticas”, afirma a declaração.

O acordo entre o Mercosul e a União Europeia, acertado em 2019, prevê uma série de alterações em temas tarifários e não tarifários. A negociação entre os dois blocos levou mais de 20 anos para ser concretizada.

As empresas fazem ainda um evento virtual que, segundo eles, tem o objetivo de demonstrar o “ forte compromisso das empresas europeias e brasileiras com a sustentabilidade e com o acordo Mercosul-EU”.

Diante das críticas dos europeus à condução da política ambiental no Brasil e da resistência de alguns países a ratificar o acordo, a ideia do evento é apresentar exemplos concretos e ações relacionadas à sustentabilidade e como essas podem ser melhoradas com o acordo Mercosul-UE.

“Esses exemplos empresariais são um sinal claro de que os negócios estão fortemente comprometidos com a sustentabilidade como um fator chave para o crescimento econômico e mudanças reais nessa temática. Nesse contexto, o acordo Mercosul-UE é uma oportunidade única para uma melhor e maior cooperação entre as empresas e os governos do Brasil da União Europeia para o desenvolvimento sustentável”, completa o texto.

Para as entidades, o acordo promoverá uma maior cooperação entre as empresas das duas regiões na área de sustentabilidade, o que ajudará no crescimento e recuperação econômica dos blocos. “Os benefícios do acordo são equilibrados e ambiciosos em acesso a mercados, criando oportunidades adicionais para o crescimento e recuperação econômica nas duas regiões”, completa.

Para as entidades, o acordo levará ao crescimento sustentável com a implementação e monitoramento de políticas ambientais e sociais tanto na União Europeia quanto nos países do Mercosul.

“O acordo contribuirá para aumentar a ambição nesta área por meio da cooperação e de maior transparência. A implementação do acordo seria uma mensagem forte em favor de um comércio mais sustentável e embasado em regras, especialmente no cenário atual, de necessidade de uma forte recuperação econômica decorrente da pandemia da covid-19”, conclui a declaração.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.