Entrada de dólares no País é recorde em 2006

O fluxo cambial (entrada e saída de dólares no País) de 2006 fechou positivo em US$ 37,270 bilhões, o maior valor da série histórica, iniciada em 1982. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira pelo Banco Central, e significam que no ano, entraram mais dólares do que saíram. No segmento financeiro do mercado de câmbio, o fluxo ficou negativo em US$ 20,328 bilhões, valor inferior ao fluxo negativo de US$ 32,462 bilhões de 2005. Durante todo o ano passado, o ingresso de fluxo pelo segmento financeiro ficou em US$ 195,382 bilhões, e as saídas corresponderam a US$ 215,710 bilhões. Nas saídas, estão computadas as compras de dólares feitas pelo Tesouro Nacional para o pagamento de compromissos da dívida externa. No segmento comercial, o fluxo ficou positivo em US$ 57,598 bilhões em 2006, resultado também recorde para a série histórica do BC. Antes disso, o maior resultado registrado pelo BC tinha sido de US$ 51,772 bilhões de 2005. Em todo o ano passado, o câmbio para exportação somou o equivalente a US$ 144,376 bilhões e as contratações para importação somaram US$ 86,778 bilhões. Para os dois casos, os volumes contratados são recordes na série histórica do Banco Central. As maiores contratações registradas até então, tanto para exportação quanto para importação, tinham ocorrido em 2005.DezembroO fluxo cambial do último mês de 2006 ficou negativo em US$ 3,463 bilhões. Em contraposição ao bom resultado do ano, este é o pior saldo desde janeiro de 1999. Naquele mês, o fluxo cambial havia ficado negativo em US$ 8,587 bilhões. Vale lembrar que, naquele período, o País passava pela crise da desvalorização do real frente ao dólar. O fluxo financeiro ficou negativo em dezembro em US$ 11,265 bilhões, com entradas de US$ 16,086 bilhões e saídas de US$ 27,352 bilhões. O resultado é o pior da série histórica.A contratação de câmbio para exportação em dezembro, de US$ 15,537 bilhões, também é a maior desta série histórica. A contratação de câmbio para importação em dezembro, de US$ 7,734 bilhões é a maior desde os US$ 8,955 bilhões de outubro do ano passado. Em compensação, no segmento comercial, o fluxo ficou positivo em US$ 7,802 bilhões em dezembro, com US$ 15,537 bilhões em exportações e US$ 7,734 bilhões em câmbio para importação, o maior valor da mesma série histórica. Matéria alterada às 13h47 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.