ENTREVISTA-Alta dos preços agrícolas podem ajudar Rodada de Doha

O preço elevado dos produtosagrícolas nos mercados mundiais pode favorecer a conclusãoneste ano da Rodada de Doha do comércio global, iniciada háseis anos, disse um alto-funcionário do governo norte-americanona terça-feira. "É uma boa hora, não só nos EUA, mas eu me atreveria adizer que é uma boa hora para agricultores em muitos países.Esta deveria ser uma hora em que nós todos nos juntássemos parafazer um acordo", disse o secretário de Comércio dos EUA,Carlos Gutierrez, em entrevista à Reuters. Estimuladas pela forte demanda --e consequente elevação dospreços--, as exportações agrícolas dos EUA devem bater umrecorde de 91 bilhões de dólares em 2008, bem acima dos 51bilhões de dólares de 2001, quando foi lançada a Rodada deDoha, destinada a reduzir barreiras comerciais globais. O lucro do setor agrícola dos EUA também deve baterrecordes neste ano, estimado pelo governo em 92,3 bilhões dedólares. "Em geral, projeta-se que 2008 será um ano excepcional paraos produtores dos EUA, particularmente produtores de alimentos,oleaginosas e grãos", disse o Departamento de Agricultura dosEUA em um recente relatório, prevendo também que os preços dacarne e dos laticínios permanecerão "bem acima da média dosúltimos dez anos". Mesmo com o clima otimista, porém, Gutierrez disse que osEUA só podem aceitar um acordo se outros países também fizeremsua parte no corte de subsídios e tarifas agrícolas. Ele afirmou que há mais possibilidades de conclusão daRodada de Doha agora do que há dois meses, e que o preçoelevado dos produtos agrícolas "claramente foi uma das áreasque ajudaram". Na melhor das hipóteses, os ministros de Comércio vãodefinir até o começo de abril os parâmetros gerais para aabertura de mercados agrícolas, industriais e de serviços, paraentão resolver os detalhes nos seis meses seguintes. Gutierrez não disse se os EUA farão concessões específicasna questão do cálculo dos impostos antidumping para produtosimportados, o que é um dos grandes entraves das negociações. Críticos dizem que essa prática sobretaxa as importações edeveria ser proibida. O governo Bush, pressionado por parte doCongresso, insiste em mantê-la.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.