finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Entrevista com o CEO

Depois de estar envolvido em processos de compras de empresas, a harmonização de culturas corporativas não é novidade para Nelson Carneiro. Por isso, ele encara com certa naturalidade o desafio que acaba de assumir: a presidência da TP Vision, uma nova companhia resultante de uma joint venture entre a holandesa Phlips e a chinesa TPV. A organização é responsável pela produção, manufatura, marketing e comercialização de aparelhos de TV com a marca Philips. Carneiro diz que, em casos de fusões e aquisições, as cobranças por resultados são mais rápidas. "Não dá para argumentar (para os investidores)que ainda há adaptação (entre as culturas das organizações)."

/PÁGINA E2, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2012 | 03h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.