ENTREVISTA-Illy aposta na China e diz que café está caro

Os preços futuros do café em NovaYork estão acima do que deveriam considerando os fundamentosatuais, devido ao movimento de capital especulativo, e poderãocair um pouco nos próximos meses, afirmou nesta quinta-feira opresidente da torrefadora italiana Illy, Andrea Illy. "Eu acho que (os preços) deveriam estar um pouco maisbaixos, talvez uns 20 por cento. Eles podem cair para 1,40,1,30 (dólar por libra-peso) antes de começar a temporada deespeculação com o clima, em junho", disse Illy à Reuters nestaquinta-feira. Ele reconheceu, no entanto, que os investimentos dos fundosno mercado de café ocorrem em um momento de fundamentos firmes,em que mesmo uma grande safra de café esperada para o Brasilnão vai alterar o quadro de equilíbrio no mercado mundial. O torrefador italiano acredita que o Brasil vai colhercerca de 47 milhões de sacas em 2008/09, o que levará aprodução global para 125 milhões de sacas, mesmo patamar doconsumo. "Isso significa que exatamente no ano de alta produção noBrasil a oferta global estará em equilíbrio com a demanda",afirmou. Andrea Illy está no Brasil para participar de um evento dedois dias com produtores e especialistas e também para anunciaro vencedor, na sexta-feira, do concurso idealizado pelacompanhia italiana para escolher o melhor café para "espresso"produzido no país. Mas apesar de suas considerações sobre como a safrabrasileira deverá ser absorvida pelo mercado facilmente, elenão está certo de que o mercado se encaminha para um novo, emais elevado, patamar de preços. "As condições para um novo patamar existem, masinfelizmente eu acho que o mais provável é que os preços altosprovoquem um aumento na produção". Os preços internacionais do café entraram em colapso nasegunda metade dos anos 1990 depois que a produção explodiudevido aos elevados preços provocados por geadas no Brasil. O mercado levou cinco anos para superar a crise e apenasrecentemente os preços retornaram a médias históricas acima dos100 centavos de dólar por libra-peso. Assim como alguns torrefadores nos Estados Unidos e naEuropa, Illy também reajustou recentemente os preços de vendade café. O aumento foi de 4 por cento em euro e de 8 por centoem dólar. EXPANSãO Andrea Illy afirmou que a maior parte dos investimentos emexpansão da companhia fora da Europa estão sendo direcionadospara a Ásia e afirmou estar confiante que o mercado chinês setornará importante para o setor de café, apesar do volumepequeno de consumo no país atualmente em aproximadamente 300mil sacas. "Se você considerar que há uma correlação direta entre aaceleração no crescimento da renda e o consumo de café, sefizer um paralelo com o que já ocorreu no Japão, na Coréia doSul, em Taiwan e Cingapura, no período de uma geração a Chinapoderá se transformar talvez no quinto maior mercado para ocafé no mundo", afirmou. A indústria de café foi bem-sucedida em elevar o consumo decafé em alguns mercados asiáticos no passado, com muitaspessoas trocando o chá ou o alternando com o café. "Existe um estilo de vida global que contaminou todos ospaíses asiáticos. Começou com a arquitetura, depois vestuário edesign. Para mudar o hábito alimentar você precisa de maistempo, mas vai acontecer", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.