portfólio

E-Investidor: qual o melhor investimento para 2020?

ENTREVISTA-Pessimismo elevado sinaliza tempo de compras--Mobius

O veterano gestor de fundos Mark Mobius vê uma potencial valorização de 20 por cento nas ações de mercados emergentes em 2009 e considera o extremo pessimismo dos investidores como um sinal para compra gradual de ações. "O perigo que enfrentamos é sermos muito pessimistas", disse Mobius, presidente da Templeton Asset Management, em entrevista à Reuters. "Estamos vendo uma ligeira recuperação, temos que ser cautelosos porque se formos pegos com muito dinheiro, especificamente quando estamos buscando boas pechinchas, então teremos problemas com nossos investidores", afirmou. Mobius administra cerca de 20 bilhões de dólares em ativos em mercados emergentes do total de 377 bilhões de dólares em ativos sob gestão da companhia. Perguntado o quão alto as ações de mercados emergentes poderão ir até o fim do ano, ele respondeu: "Se você realmente me pressionar, eu diria que 20 por cento não seria improvável." O índice MSCI de mercados emergentes desabou 54,48 por cento em 2008. Apesar do indicador exbir baixa de 9,46 por cento no ano até agora, ele já subiu mais de 15 por cento em relação ao pior nível em quatro anos registrado em outubro. O Templeton Developing Markets Trust, o principal fundo registrado que Mobius administra, está em baixa de 11,44 por cento até agora este ano, depois de cair 57,77 por cento em 2008, segundo dados da Reuters. Apesar da volatilidade poder não ter acabado ainda, um fundo do mercado pode ter sido atingido, afirmou Mobius quando perguntado em que ponto nos próximos 12 meses os investidores poderão dizer que já passaram pelos problemas. "Estou dizendo isso agora. Eu estou sentindo isso agora por causa do incrível pessimismo que você pode ver em todos os lugares. Isso geralmente é um sinal muito bom de que passamos a curva", disse ele. "Quase todo pessimismo universal sinaliza um momento muito bom para se comprar ações porque elas se antecipam à economia" em seis meses a um ano. Famoso por sua pesquisa global in loco, Mobius disse que em viagem recente para a América Latina viu que apesar das companhias se prepararem para o pior, encomendas de clientes ainda estão sendo registradas e "muitas delas" estão mantendo estáveis programas de investimentos. "As coisas parecem OK, mas num ritmo mais lento. Isso no lado do investimento. Os valores das ações estão agora muito atraentes, mesmo se passarmos por uma grande redução nos lucros", afirmou. BRASIL América Latina e Ásia são as duas regiões favoritas do investidor, com China e Brasil entre as principais escolhas. "O Leste Europeu está realmente um desastre." Ele acredita que o plano de estímulo econômico da China vai ajudar o país a cumprir sua meta de crescimento de 8 por cento este ano, ajudando a região que cada vez mais exporta para a terceira maior economia do mundo. A economia diversificada do Brasil e consumo crescente tornam o país atraente, disse Mobius. O investidor acredita que os mercados emergentes vão se recuperar mais rapidamente que os desenvolvidos e prevê crescimento médio de 3 por cento este ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.