Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

ENTREVISTA:Brics rejeita sanção unilateral ao Irã--África do Sul

Os países que integram o grupo Brics concordaram que não estão vinculados a sanções "unilaterais" adotadas contra o Irã, medidas que ameaçam elevar os preços globais do petróleo e podem resultar em interrupções no fornecimento, afirmou nesta quarta-feira o ministro do Comércio da África do Sul, Rob Davies.

REUTERS

28 de março de 2012 | 10h30

O país reduziu sua dependência da compra de petróleo do Irã, quinto maior exportador mundial, e está tentando de maneira proativa diversificar suas aquisições, afirmou Davies à Reuters à margem de uma cúpula do Brics na capital indiana.

O grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul se reúne na capital indiana em meio à pressão ocidental para reduzir as importações de petróleo como parte das sanções adotadas devido às suspeitas de que o país estaria construindo armas nucleares.

China e Índia são os maiores compradores de petróleo iraniano.

"Acho que todos concordamos com a proposta, a terminologia adotada, de que se há sanções do Conselho de Segurança da ONU então estamos todos vinculados a elas. Mas se há sanções adotadas unilateralmente por outros países, elas não deveriam se aplicar a nós", disse Davies após uma reunião de ministros do Comércio do Brics.

(Reportagem de Matthias Williams)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROBRICSPETROLEO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.