Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

EPE descarta chance de racionamento de energia

O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, descartou hoje qualquer possibilidade de racionamento de energia elétrica. Segundo ele, o fato de as usinas térmicas terem começado a operar é um sinal de "saúde do sistema". De acordo com Tolmasquim, é normal que nesta época do ano, no fim do período seco, as usinas termelétricas sejam acionadas para dar segurança ao sistema. "Se o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) indicasse a operação das térmicas e elas não pudessem operar, aí sim está colocando em risco (o abastecimento). Mas na hora em que elas operam, significa que está tudo bem", disse, após participar do 7º Encontro Nacional de Estudos Estratégicos. Segundo o presidente da EPE, o período de chuvas já está começando e as térmicas não precisarão operar daqui um tempo. "Isso é normal. Todo ano isso acontece. As térmicas existem para isso. Elas ficam paradinhas justamente para neste momento do ano poderem operar".

GERUSA MARQUES, Agencia Estado

07 de novembro de 2007 | 13h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.